Conversion Hero

8 Tecnicas de Escrita Persuasiva para aplicar no seu Blog

persuasivo
“Seja persuasivo” – Imagem por night86mare 

Uma das coisas que mais tenho vindo a notar na internet em geral e na blogosfera em particular, é que existe cada vez mais, uma enorme dificuldade em conseguir vender ou direccionar os seus leitores para um produtos ou serviço.
Quantas vezes já tentou vender ou indicar para os seus leitores um produto, ou quantas vezes já tentou que os seus leitores seguissem o seu ponto de vista?

Ser persuasivo é geralmente criar uma situação em que você ganha sempre, ou seja, aquilo que diz ou promove, é um sucesso.
Esta técnica consiste em apresentar a outras pessoas, leitores ou clientes, algo que elas considerem benéfico porque você assim recomendou.
É como fazer uma proposta irrecusável, embora não seja tão extremista.

Quantas e quantas vezes não desejou que os seus sistemas de afiliados gerassem maiores lucros, ou que o eBook que está a aconselhar, fosse comprado com maior regularidade?
Na verdade a acção de ser persuasivo, é colocar do outro lado e em cima da mesa, um negócio que aos olhos do cliente é rentável e benéfico por variadas razões.
Mas, como em tudo na vida, existem pequenas técnicas de escrita, que o poderão ajudar e acelerar estes processos. De forma alguma quero incentivá-lo a enganar os seus leitores ou clientes. O que pretendo é torná-lo mais eficiente na altura em que está a promover algo, que a seu ver é rentável e benéfico.

8 Tecnicas de Escrita Persuasiva para aplicar no seu Blog

[1] O Factor Repetição
Uma das grandes regras da Psicologia diz que, a repetição é benéfica na criação da ligação com aquilo que pretendemos explicar, ensinar ou vender. Embora haja vários níveis de repetição, não se deve cair no erro de ser demasiado exagerado ao ponto de repetir exaustivamente uma coisa.
Ainda ontem quando lancei o primeiro VideoPost aqui no blog, senti que as pessoas tinham captado a repetição que eu havia feito. Embora a ideia base seja essa, o feedback revelou-se o espelho daquilo que tinha feito. Portanto, quero com isto dizer, que ao repetir-se é importante que o faça de forma natural e persuasiva, sem que o leitor se aperceba directamente que o está a fazer. Digamos que é como as mensagens subliminares.

[2] A importância das Razões
Esta provado na Psicologia, que a grande maioria das pessoas está disposta a efectuar uma compra ou a aceitar uma recomendação, se você lhe explicar as razões e os fundamentos por detrás da sua acção ou teoria. Ainda que a sua razão não tenha grande sentido…
De facto se pensar um pouco sobre isto, até faz sentido. Quantas vezes já comprou um produto ou aderiu a um serviço, sem que soubesse de antemão a razão ou o porquê da sua compra? Na verdade quando procuramos comprar ou aderir a algo, procuramos também as razões que nos levem a tomar essa atitude.
Portanto, sempre que pensar em recomendar ou sugerir algo no seu blog ou website, faça-o juntamente com as razões que considera importantes e plausíveis, para aquela pessoa tomar a acção que está a sugerir.

[3] Consistência
A consistência é uma das grandes chaves para o sucesso na promoção de campanhas, produtos ou serviços. Tendo em conta que geralmente a consistência está directamente associada a uma pessoa integra e responsável, já o oposto está associado a instabilidade e ruptura.
Para aplicar a consistência, você terá de se dedicar em construir uma relação forte entre aquilo que escreve, e aquilo que o seu leitor percepciona. É importante construir uma relação em que o seu leitor confie naquilo que você diz, mesmo que o mais natural fosse que ninguém concordasse.
Para criar consistência, é necessário abordar as temáticas juntamente com provas e evidências, que de alguma forma possam suportar a sua teoria. Por exemplo, se estiver a tentar vender um pacote de alojamento web, você deverá focar todas as qualidades do serviço, do uptime, do servidor e do hardware que utiliza, para que de alguma forma consiga transmitir ao leitor segurança para avançar com uma subscrição.

[4] Testemunhos e Provas Sociais
Uma das técnicas mais em voga ultimamente no mercado de comércio online, é a utilização de testemunhos ou provas sociais, de que o seu trabalho tem qualidade e é aceite socialmente.
Quantas vezes já viu livros à venda, com pequenos testemunhos de grandes profissionais ou empresas, que recomendam esse mesmo livro, e que fazem com que a credibilidade e o número das vendas dispare? Quantas vezes já se sentiu tentado a comprar algo, só porque foi recomendado por alguém e/ou porque pertence ou foi criado por alguma pessoa ou empresa, que nos seus valores, considera importante?
Eu próprio já comprei livros, DVD’s ou CD’s de música, simplesmente porque me foram recomendados.

[5] O Factor Comparação
O uso de metáforas, analogias e comparações directas, é a melhor forma de conseguir atrair a atenção do leitor para aquilo que está a promover ou a comparar. Na verdade se estiver a comparar com um produto que em termos existênciais já é um sucesso ou é credivel, então provavelmente está a meio caminho se conseguir o que pretende.
A comparação existe para colocar de forma clara e limpa, de que o produto A é mais forte que o produto B. Na verdade quando me dizem que a publicidade na Internet é cara, eu respondo com uma pergunta: É cara relativamente a quê?
Se analisarmos propostas de publicidade online, e publicidade física em outdoors por exemplo, rapidamente consigo persuadir o cliente a optar pela publicidade online, pelas mais variadissimas razões. Portanto, o factor comparação é importante, desde que seja bem aplicado.

[6] Compreender e Partilhar o Problema
Na Psicologia, uma das regras base para se conseguir ter sucesso a administrar casos de pacientes, é através da compreensão e da partilha do sofrimento e do problema.
Nos negócios e na Internet é exactamente o mesmo. Se o seu cliente ou leitor pretende mudar de serviço ou subscrever um serviço que lhe traga mais valias, porque ele está descontente com A ou B, então você deverá partilhar e interessar-se primeiro pelo problema dele, e só depois sugerir a solução que tem disponível.
Se imaginar que tem diante de si uma pessoa com um problema psicológico, em que você se foca prioritariamente em conseguir vender-lhe uma consulta, o mais provável é não conseguir.

[7] Prognósticos
Toda a gente adora prognósticos, ainda que não sejam baseados directamente em dados concretos.
Se conseguir de alguma forma extrapolar o futuro daquilo que está a vender, como forma de enrriquecer os valores da oferta que está a fazer ao seu leitor, então provavelmente ele irá sentir-se ainda mais tentado.
É importante no entanto criar credibilidade. Se você não souber de que forma deverá prognosticar aquilo que está a vender, ou os resultados/impacto que isso poderá ter no cliente, então não invente, caso contrário poderá deitar tudo a perder.
Em contrapartida, se conseguir de forma credível e lógica, explicar por A mais B, que o seu produto irá ter um impacto Y no futuro do cliente, é provável que a sua proposta tenha sucesso.

[8] As Histórias
Por incrível que possa parecer, contar Histórias é de todas estas 8 técnicas, a mais fácil de implementar, e a que obtem melhores resultados.
Na verdade contar uma história que suporte aquilo que está a vender ou a ensinar, é a forma mais natural de deixar o cliente/leitor a pensar por si mesmo. Na verdade, ele irá persuadir-se a ele próprio, até encontrar os motivos certos para tomar a acção que você recomenda.
O leitor irá simplesmente decidir por si mesmo, que você tinha razão na afirmação e/ou recomendação que fez, e como tal, irá subscrever ou aderir.

persuasividade
“Persuasividade” – Imagem por Ritu’s Lens

Na verdade estas são apenas algumas das muitas técnicas de persuasão que existem e que podem ser aplicadas directamente em blogs ou websites.
Quem diz na industria online, diz também em negócios, empresas, palestras e qualquer acção que tenha um mentor/orador e uma audiência/receptor.
Conseguir hoje em dia exemplificar e ser pragmático naquilo que se diz é fácil, mas o díficil mesmo, é conseguir com que a sua audiência adira aquilo que recomendou e/ou incentivou, portanto, há que melhorar este aspecto na altura de promover produtos, serviços, ebooks e qualquer outro tipo de conteúdo.

Tendo em conta que a persuasão pode ser utilizada de diversas formas e feitios, desafio-o a deixar um comentário com as técnicas que melhor funcionam no seu blog enquanto mentor, e na sua vida enquanto receptor.

Até Já!


Se gostou deste post, considere subscrever o nosso RSS Feed Completo!
Ou então Subscreva o Fique Rico por Email!

Artigos
Relacionados

Comentários (16)

Gostou desse artigo?

Partilhar Comentar

  • Código PT

    Bom post... Aquele dos testemunhos lembra-me aquelas coisas: "Desde que xxxxx eu sou milionário, tenho 3 casas de férias, 10 carros, ... xD

    Código PT publicou um post sobre..Veja os que as emissões dos telemóveis fazem ao seu cérebro!

    05/06/2008

    Responder
  • Meyviu

    Posso fazer uma pequena contribuição?
    Bom, penso que além de tudo que foi supra citado, uma construção lógica do texto é mais do que fundamental para ser persuasivo. Do que adianta ser um ás do marketing se a construção de seu texto é descabida e sem um nexo causal daquilo que mais sabe fazer? Por isso, a lógica proposta por Aristóteles é fundamental na construção de um bom texto. O que é essa lógica proposta por Aristóteles? Mui resumidamente podemos dividí-la em 3 partes: Premissa Geral, Premissa Particular e Conclusão. Para não me extender (sou um mero comentarista) vou exemplificá-las. O objetivo é escrever sobre dinheiro no Brasil, a premissa geral nesse caso poderia ser: "o que é o dinheiro no mundo", a premissa particular seria então: "o que é o dinheiro e o que é o Brasil" e a conclusão seria uma mescla da premissa geral com a particular extraindo dalí os conceitos a serem utilizados para demonstrar o que é o dinheiro no Brasil. É isso, Aristóteles aparenta ser difícil mas é mais fácil de se compreender do que beber água.
    Espero ter ajudado!

    Meyviu publicou um post sobre..Moda surrealista na História da Arte

    05/06/2008

    Responder
  • Joaquim Espinhara

    Amigo, muito bom esse post. Eu particularmente tenho dificuldade para escrever, uma das formas que eu estou tentando para melhorar é escrever em meus blogs, e essas suas dicas são bastante pertinentes para que tem objetivos monetários para seus blogs. Parabéns novamente.

    Joaquim Espinhara publicou um post sobre..OpenSocial

    05/06/2008

    Responder
  • Vieira

    Boa tarde Paulo ! Como você bem frisou a melhor maneira de tornar-se confiável é a empatia.
    Quando você oferece um produto ou serviço, você vende os benefícios que são as características
    dos mesmos. Um exemplo vem acontecendo em seu site. Quantos leitores tornaram-se membros do
    Dihitt ? Através da credibilidade das seus comentários. Muitos dos seus textos sobre dicas estão
    sendo utilizados em outros sites ou blogs, por serem relevantes. Essa sua " persuasão" natural
    está indo de encontro as necessidades dos leitores que crescem em número todos os dias.
    Respeito e credibilidade são " impostos " ( conquistados) de maneira natural.
    Parabéns e sucesso !!

    Vieira publicou um post sobre..Como aumentar o tráfego no site ou blog.

    05/06/2008

    Responder
  • Muhammad

    Meyviu, isso é o método dedutivo. Partindo dessas premissas chegamos a uma conclusão.

    Todos os homens são mortais -Premissa 1
    O Muhammad é Homem - Premissa 2
    O Muhammad é Mortal - Conclusão

    Tudo o que tenha uma construção lógica sustentável é um passo para persuadir o público....mas..

    Devemos aprender com os Sofistas, os mestres da persuasão!!! que Platão tanto contrariou e que Aristóteles conseguiu juntar com as teorias platónicas.

    Paulo, boa explicação, conseguíste afastar a palavra "manipulação" do post :D

    Abraço!

    Muhammad publicou um post sobre..Como Diversificar os investimentos? E nota para a EDPR!

    05/06/2008

    Responder
  • Meyviu

    Muhammad, acho que ser sofista nesses casos é algo como dar um tiro no próprio pé. Sofistas eram filósofos e, por assim serem, admitiam e incentivavam a contra-argumentação. Ou seja, você explica e expõe seus argumentos e os deixa abertos para a contra-argumentação. Alguém se interessa e contra-argumenta, você expõe novamente os argumentos com base na contra-argumentação e assim por diante. É uma dialética sem fim!

    Meyviu publicou um post sobre..Moda surrealista na História da Arte

    05/06/2008

    Responder
  • Muhammad

    Exacto. A verdade na corrente sofista, é muito, muito relativa. Não há verdade absoluta.

    Mas os sofistas marcam o início do pensamento filosófico, e isso não podemos desprezar.

    Vamos deixar-nos de filosofia, antes que o Paulo nos "mande para a rua" :D :D :D

    Abraço!

    Muhammad publicou um post sobre..Como Diversificar os investimentos? E nota para a EDPR!

    05/06/2008

    Responder
  • Paulo Faustino

    @ Código PT
    Obrigado pelo comentário. Esse exemplo não é bem um testemunho, é mais um exemplo. Na verdade os testemunhos são feitos por pessoas exteriores, entidades ou profissionais qualificados. Isso confere mais credibilidade a quem tenta vender.

    @ Meyviu
    Obrigado pelo comentário. Interessante o seu ponto de vista filosófico.
    Ainda assim e como referiu no seu segundo comentário, acho que é importante deixar a contra-argumentação em aberto, caso contrário seria um monólogo.

    @ Joaquin
    Obrigado pelo comentário. A melhor forma de escrever com qualidade, é praticando.

    @ Vieira
    Obrigado pelo comentário. O seu ponto de vista é bastante interessante. De facto por vezes sou persuasivo, mas de forma natural e sem o intuito de "vender" seja o que for. Apenas pretendo aliciar os leitores a aderir a serviços ou produtos que eu próprio considero uma mais valia para eles. O diHiTT é um exemplo disso a meu ver. Se tenho sucesso com ele, qualquer utilizador poderá ter.
    E da mesma maneira que sou persuasivo para aliciar o utilizador a entrar no diHiTT, também poderei ser para que ele subscreva um serviço pago por exemplo. A mestria está em conseguir aliciar de forma credível, e aliciar algo que tenha efectivamente valor. Aliciar só com o intuito de ganhar dinheiro, geralmente corre mal.

    @ Meyviu e Muhammad
    Concordo com ambos e com a parte dos Sofistas. Desconhecia o termo, mas pela concretização da Meyviu deu para entender claramente.
    Como disse anteriormente, considero importante deixar sempre a contra-argumentação em aberto, de forma a criar diálogo e debate, ainda que seja sem fim.


    Até Já! :D

    06/06/2008

    Responder
  • José

    Cara, muito legal esse seus posts sobre as tecnicas de persuasão..

    é exactamente isso que dar audiências

    att

    José

    José publicou um post sobre..Transferência Fácil do Windows

    06/06/2008

    Responder
  • Miguel Lucas

    Olá Paulo, gostei do teu post...na verdade o assunto central remete-nos sempre para a rentabilização de algo, seja de um produto, de uma ideia ou um negócio. Depois na base dessa rentabilização está sempre uma "manipulação". A manipulação é independente do valor do produto, ou seja, a manipulação na sua definição poderá descrever-se como o conjunto de técnicas aplicadas no sentido de dar "valor" ao produto e se possível criar uma necessidade. Importa ainda referir que ao conceito de manipulação acresce a moralidade do manipulador, ou seja, até que ponto existe um equílibrio entre aquilo que se descreve como um produto com valor e o valor real desse mesmo produto. Normalmente é neste espaço que se cria a credibilidade, e normalmente o tempo joga aqui um papel importante ...ajudando a descriminar o valor real do produto, e o mais importante de tudo: A credibilidade da fonte

    Miguel Lucas
    Psicólogo

    Miguel Lucas publicou um post sobre..O que é o stress?

    06/06/2008

    Responder
  • Marcos Rezende

    Tenho isso comprovado com o meu blog, pois a notícia mais votada dele no diHITT é justamente a que conto uma história real da minha vida para falar da aplicação dos talentos pessoais no trabalho em equipe.

    http://dihitt.com.br/dihitt/redir/714291

    Eu também prefiro ler uma história que me leve até o ponto que o autor deseja do que ler uma propaganda escrita unicamente com o propósito de vender.

    Marcos Rezende publicou um post sobre..Quando faremos parte do Meio Ambiente?

    06/06/2008

    Responder
  • Ana O.

    Olá Paulo.
    Sem dúvida, um belo post sobre a arte de persuasão / manipulação.
    Tal como mencionaste, a técnica com mais sucesso é o contar de histórias pois isso dá liberdade aos interlocutores para integrarem o que é narrado na sua própria história (interiorização), aproximando-os mais da mudança proposta, parecendo que até que foi ideia deles, quando na realidade foi sugerido.
    Além do factor empatia, que se cria aquando do contar da história.
    Nesse seguimento é pertinente realçar que quem persuade tem de ter carisma, para gerar credibilidade.
    Há pessoas que têm carisma natural e mesmo quando não têm como objectivo persuadir, estão a fazê-lo. Outros, talvez a maioria, temos de treinar mais essa arte, e é nesse sentido que este post é bastante pertinente, pois destaca estratégias para a desenvolver.
    Obrigado pelo contributo :)

    06/06/2008

    Responder
  • Paulo Faustino

    @ Miguel Lucas
    Obrigado pelo comentário amigo. De facto esse foi um dos pontos que tentei frizar no artigo, mas provavelmente com menos clareza.
    É importante ser credível e fazer uma recomendação de qualidade, não caindo no erro de recomendar algo só com o intuito de manipular e ganhar dinheiro, porque geralmente acaba mal. A ideia é aproveitar a credibilidade para recomendar serviços que também tenham qualidade e preencham as necessidades da audiência.

    @ Marcos Rezende
    Obrigado pelo comentário colega. De facto as histórias têm um papel importante na manipulação, porque criam a meu ver, uma grande credibilidade. Foi alguém que já viveu uma situação ou experienciou um produto, e então recomenda-o.

    @ Ana O.
    Obrigado pelo comentário. De facto a arte do manipular leva o elemento persuadido, a decidir de forma inconsciente e natural sobre aquilo que vai fazer ou compra. Na verdade ele auto-avalia a proposta e decide, esquecendo-se de que foi recomendado ou guiado. Isso é sinal de uma boa manipulação.


    Até Já! :D

    06/06/2008

    Responder
  • Cristiano Goes

    Olá amigo Faustino

    Parabéns pelo blog , tenho aprendido muito com você!
    Com certeza o tema deste seu post é bastante relevante , e de fato é de suma importância estudarmos técnicas de persuasão , afinal , é dominando estas técnicas que desenvolveremos melhor os nossos negócios.

    Fique com Deus , e cada vez mais sucesso!

    23/09/2010

    Responder

Deixe seu comentário

Seu Gravatar

Rede Escolas Plus

  • Psicologia

    Artigos sobre Psicologia, Motivação e muito mais, de uma forma prática e simples que lhe permitem melhorar a sua vida pessoal e profissional.

  • Criatividade

    Melhore a sua Criatividade através de tutoriais de desenvolvimento web, webdesign, dicas de inspiração, e muito mais.

  • WordPress

    Torne seu WordPress numa verdadeira máquina com nossos artigos, templates exclusivos, plugins e tutoriais totalmente em português.

  • Freelancer

    Arrisque em sua carreira de Freelancer seguindo nossas estratégias, dicas e recomendações, e leve seu negócio ao sucesso já hoje.

  • Apostas

    Gostava de ganhar dinheiro com seus palpites sobre esportes? Siga nossos tutoriais e dicas sobre como fazer apostas esportivas.