WiNNER

Criar um perfil no LinkedIn pode ajudá-lo a projectar-se no mercado!

linkedin

Não há muito tempo entrei no LinkedIn, aquela que considero uma rede social profissional por excelência, unicamente para tentar conhecer e perceber como é que a máquina realmente funciona e quais as vantagens/desvantagens de estar present nela. Ao ínicio o LinkedIn pode assemelhar-se a uma qualquer outra rede social, onde é inserido um perfil e uma fotografia, e onde depois se adicionam toneladas de amigos, potenciais amigos, pessoas que não conhece de lado algum, entre outras coisas.
Na verdade o sistema funciona assim, mas tem bastante mais lógica e funcionalismo. O LinkedIn tem como objectivar linkar pessoas e profissionais, não apenas pela sua amizade, mas também pelos trabalhos que já fizeram juntos, pela experiência profissional, pela recomendação de profissionais, entre outras coisas.

A ENTRADA NO LINKEDIN

Um dos pontos essênciais de um perfil no LinkedIn é a frase de destaque do utilizador. Essa frase representa o que o profissional faz neste momento, e deverá ser o mais exacta e esclarecedora possível. Se por ventura trabalha para alguma empresa, é imprescindível que o assinale. O mesmo se por ventura trabalha a solo e se encontra aberto a novos projectos.

O CURRÍCULO

Já alguém dizia que um currículo quanto mais completo, melhor. O LinkedIn à partida pensa da mesma maneira, e quanto mais completo for o perfil do utilizador, maior é a sua percentagem de 0 a 100%. O currículo é um dos espaços que o utilizador poderá actulizar com muita informação profissional e também alguns exemplos de trabalhos já realizados através da submissão de links. Numa primeira fase considere completar os seguintes passos:

  • escreva e desenvolva o tipo de trabalho que costuma realizar;
  • escreva e desenvolva o tipo de trabalho que deseja fazer ou angariar;
  • escreva algumas das razões que o levam a querer trabalhar com outros profissionais;
  • procure descrever sucintamente o seu perfil académico e profissional.

Tal como acontece com os currículos de papel, é importante que escreva o seu perfil da perspectiva de um novo cliente e/ou de uma nova empresa que está à procura de alguém para recrutar para um trabalho a solo, seja ele de escrita, programação, webdesign, webmarketing ou outro. O importante é que essa pessoa leia o currículo e expresse para si mesma – “eu preciso contractar este profissional!”.

Ao nível dos currículos e porque a informação rapidamente se vai tornando obsoleta ou desactualizada, é importante que você se vá mantendo activo na rede e actulize o seu currículo com a maior regularidade possível.

A EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

Muitas vezes e ao longo de uma carreira profissional, existe todo um histórico de actividades e experiências que um profissional foi vivendo, mas que hoje não correspondem às necessidades e objectivos desse mesmo profissional. No caso do LinkedIn, torna-se por vezes essencial não escrever demasiado sobre o passado, mas focar-se essencialmente no presente e no futuro que deseja para si e/ou para a sua profissão seja ela qual for.

Recomenda-se também que vá procurando actualizar a sua experiência profissional já vivida, uma vez que ao actualizar o seu currículo com novas entradas, torna-se essencial actualizar também as entradas que já fazem parte do passado. Quanto mais actualizado o seu currículo estiver, maior é a probabilidade de conseguir fechar alguns negócios na sua área de acção.

RECOMENDAÇÕES

O LinkedIn ao contrário de outras redes sociais, utiliza uma plataforma de recomendações extremamente poderosa e funcional. Ao recomendar outro profissional você está a assegurar um voto de confiança que mais tarde poderá ser tido em conta na hora de uma empresa o contractar para um determinado serviço. Neste caso das recomendações, quantas mais, melhor.
O sistema ideal e que geralmente funciona bem, é você por exemplo trabalhar com alguns dos seus clientes, e no fim dos projectos concluidos pedir-lhes que submetam uma recomendação ao seu trabalho lá no LinkedIn, caso estejam satisfeitos, logicamente. Isso ajuda-o a criar um perfil mais forte e muitas vezes é um factor que destingue o utilizador A do utilizador B.

OUTRAS TAREFAS PARA EXECUTAR

O LinkedIn é muito mais do que isto que referi em cima e seguramente irá mantê-lo entretido durante algum tempo, especialmente se equacionar ter um perfil a 100% e que possa ser facilmente encontrado numa determinada área de acção. Por muito que equacione o facto de não ser contactado, é sempre importante ter em mente que o LinkedIn gera 1 bilião de pageviews, o que significa que todos os dias ocorrem negócios e contractos entre empresas e profissionais, pelo que você poderá ser um deles.
Note que o LinkedIn não é uma plataforma de emprego, muito menos você irá conseguir emprego utilizando-a regularmente. A ideia da plataforma é ligar pessoas e profissionais, o que indirectamente poderá dar lugar a trabalhos entre ambas as partes.

Como o LinkedIn é extremamente completo, ficam aqui mais algumas dicas para executar:

  • Procure analisar conscientemente todo o seu perfil. Coloque-se no papel de uma empresa e questione-se se por ventura você teria interesse em contractar-se a si próprio. Coloque também o seu perfil nas mãos de outras pessoas (amigos, família, etc) e questione-os sobre a sua simplicidade e funcionalismo. Se não estiver de acordo com os seus objectivos, reescreva-o e procure limar as arestas necessárias.
  • Não se esqueça de adicionar os endereços de RSS dos seus blogs.
  • Procure adicionar uma fotografia tipo-passe, onde esteja presente somente você. Se por ventura não tiver nenhuma, equacione utilizar a webcam ou pedir a alguém que lhe tire uma fotografia. Fazer upload de fotografias de grupo é colocar o seu perfil imediatamente de lado.
  • Escreva algumas recomendações de qualidade para amigos e conhecidos que já tenha na sua rede de contactos. Alguns deles, dependendo do seu profissionalismo e objectivos, poderão responder-lhe com uma recomendação também. Se por ventura não o fizerem, não leve isso a peito.
  • Procure ir aumentando a sua rede de contactos dentro do LinkedIn. Todos seus amigos e conhecidos levam-no a outros tantos perfis de pessoas que por ventura você até conhece ou já ouviu falar.
  • Continue a analisar regularmente o seu perfil e a actualizá-lo sempre que necessário. Ele poderá ser a sua porta de entrada para a prestação de serviços externos.

Nota: Tenho reparado que praticamente todos os portugueses e brasileiros presentes no LinkedIn, escrevem em Inglês os seus perfis. Não seria pior se você tentasse fazer o mesmo, uma vez que o LinkedIn pode ser principalmente uma porta para a prestação de serviços a empresas e profissionais de outros países, e não propriamente em Portugal ou no Brasil.

View Paulo Faustino's profile on LinkedIn

Este é o meu perfil no LinkedIn (clique no icon). Se por ventura quiser ligar-se a mim, terei o maior gosto em colocá-lo na minha rede de contactos e quem sabe partilhar algumas recomendações.
Se por ventura já utilizar o serviço, coloque o seu comentário com a sua apreciação acerca do mesmo. A sua opinião é muito importante para mim, e essêncial para os leitores do blog!

Até Já!


Se gostou deste post, considere subscrever o nosso RSS Feed Completo!
Ou então Subscreva o Fique Rico por Email!

Artigos
Relacionados

Comentários (17) Interações no Twitter (0)

Gostou desse artigo?

Partilhar Comentar

Tweetar Artigo

  • pedro T

    Olá Paulo,
    Para mim o linkedin, representa o que se calhar o Hi5 representa para aqueles mais novos do que eu. Uma rede social de amigos e colegas, visando um objectivo comum... a troca de contactos e potencair ao máximo o networking, quer através do reforço de parcerias, quer criando novas, quer com aqules empurrõzinhos, onde as recomendações têm um papel importante. Como exemplo, eu pessoalmente e graças ao Linkedin, consegui um projecto no qual me encontro a desenvolver alguns conteúdos e que irá arrancar no próximo ano. E como este estou certo que mais se seguirão.
    Cumpts

    pedro T publicou um post sobre..Dicas para fazer um Curriculo de sucesso

    23/09/2008

    Responder
  • Estevao

    Trabalho com o LinkedIN ha 6 meses e ja tirei bastantes dividendos e oportunidades desta rede social. ha todo o tipo de contactos e oportunidades nesta rede profissional. Recomendo. Mas quanto maior for a nossa rede de contactos, mais hipoteses temos de ser encontrados por potenciais clientes.

    Estevao publicou um post sobre..O meu tema foi-se…

    23/09/2008

    Responder
  • Guilherme Peternelli

    Paulo, você viu que o Google irá entrar até na briga dos CMS?

    http://manualtech.com/%c2%a0noticias/google-ira-entrar-na-briga-dos-cms-caraca

    Guilherme Peternelli publicou um post sobre..Google irá entrar na briga dos CMS. CARACA!

    24/09/2008

    Responder
  • Paulo Faustino

    Houve poucos comentários aqui no artigo, mas tive diversos leitores a adicionarem-me nas suas redes. É pena.

    @ pedroT
    Obrigado pelo comentário colega. Penso que o Hi5 não tem capacidade de gerar oportunidades de trabalho ou pelo menos ter uma visão mais profissional do meio em que você actua. E também não considero que o LinkedIn tenha capacidade para ser uma rede social por excelência, onde você vê um monte de fotos e adiciona amigos como se não houvesse amanhã :p

    @ Estevao
    Obrigado pelo comentário colega. Como em todas as redes sociais e do género colega, quanto maior o raio de acção, melhor.


    Obrigado pelos comentários! :) :)

    24/09/2008

    Responder
  • Pedro T

    De novo...
    peço desculpa, porque não quero trnasformar estes comentários num fórum, mas se calhar até ireir acrescentar algo no Orkut, sobre isto. A verdade é que o Linkedin, é (pelo menso para mim) uma rede sócio-profissional, onde o que conta mais (e é para isso que lá estamos) é o descobrir oportunidades profissionais, e ao fim e ao cabo promovermos o nosso networking de uma forma profissional e alicerçada na nossa rede de contactos. Ao fim e ao cabo é esse o fim último de qualquer rede de networking, gerar e criar sinergias que sejam proveitosas para os seus membros. Tudo depende também da nossa forma de posicionamento no mercado e das áreas de actuação. De qualquer das formas, é cereto que não é como o dihitt que é adicionar amigos e sempre a nadar, no Linkedin é necesário haver uma "causa comum" para que isso funcione.
    (mas relamente estava á espera de mais comentários aqui :p , a verdade é que o Linkedin não promete dinheiro ou sucesso fácil, é necessário construi-lo e termos quem nos ajude (recomende) e isso implica obviamente - Trabalho.
    Peço desculpa pelo comentário longo, e vou mesmo fazer um tópico no fórum do orkut!
    Cumprimentos Paulo e Estevão e Guilherme. E obrigado pelo networking que aos poucos estamos a construir. Cumpts

    Pedro T publicou um post sobre..Dicas para fazer um Curriculo de sucesso

    24/09/2008

    Responder
  • Monthiel

    Eu pessoalmente ainda não conheço o Linkedin. Acho que vou criar um perfil lá. Mas, sinceramente, não acho que empresas procurem profissionais nessas redes.

    Abraços,

    Monthiel publicou um post sobre..Ajude uma criança e concorra a um iPod

    25/09/2008

    Responder
  • Wagner Reis

    Eu ainda nao fiz o meu, estou comendo bola, mais ainda vou fazer

    Wagner Reis publicou um post sobre..Tutorial de como assaltar uma casa

    25/09/2008

    Responder
  • Paulo Faustino

    @ Pedro T
    Obrigado pelo comentário colega. Bons comentários são sempre bem-vindos.
    O LinkedIn é uma rede bastante diferente de um Dihitt e penso que não seja comparável, até porque o Dihitt exige uma participação diferente, e o LinkedIn exige uma troca de experiências profissionais e a recomendação de serviços com o intuito de angariar novos clientes e/ou parceiros de negócio.

    @ Monthiel
    Obrigado pelo comentário colega. A ideia não são as empresas procurarem profissionais, mas sim profissionais procurarem outros profissionais. Mas, para cépticos como você, posso garantir-lhe que estão lá grandes empresas como a BMW, Cnet, T-Mobile e outras, que já deixaram feedback no perfil de vários freelancers com quem trabalharam, portanto, deixe o ceptisismo em casa e comece a marcar a diferença. Não se pode criticar uma coisa sem se testar primeiro.


    Obrigado a todos! :) :)

    27/09/2008

    Responder
  • Jaqueline Dias

    Olá Paulo, Esta matéria é extremamente enriquecedora. Acabei de receber o convite para participar do Linkedin, e pesquisando sobre este no Google, cheguei até sua matéria.
    Achei muito interessante o objetivo desta rede social. Vou começar a montar meu perfil agora mesmo.
    Abraço.

    22/09/2010

    Responder
  • Jacqueline Reis

    Olá,gostei muito desse post... estava pesquisando e achei seu blog. Obrigada por me esclarecer algumas duvidas.
    Grande abraço.

    31/01/2011

    Responder
  • Derivaldo

    A matéria estar ótima. Mas gostaria de saber o cadastro é gratuito ou pago?

    12/10/2012

    Responder
  • VERONILSON TAVARES

    Olá Paulo Faustino,

    Gostei muito da sua publicação! Tenho um trabalho para apresentar sobre a aplicabilidade do LinkedIn no Brasil e no Mundo e quais seus pontos fortes e pontos fracos e gostaria da sua opinião referente a esse assunto.
    Desde já agradeço!

    20/10/2013

    Responder

Deixe seu comentário

Seu Gravatar

Para você partcipar dessa lista tem de estar cadastrado no Twitter. Cadastre-se agora!

Rede Escolas Plus

  • Psicologia

    Artigos sobre Psicologia, Motivação e muito mais, de uma forma prática e simples que lhe permitem melhorar a sua vida pessoal e profissional.

  • Criatividade

    Melhore a sua Criatividade através de tutoriais de desenvolvimento web, webdesign, dicas de inspiração, e muito mais.

  • WordPress

    Torne seu WordPress numa verdadeira máquina com nossos artigos, templates exclusivos, plugins e tutoriais totalmente em português.

  • Freelancer

    Arrisque em sua carreira de Freelancer seguindo nossas estratégias, dicas e recomendações, e leve seu negócio ao sucesso já hoje.

  • Apostas

    Gostava de ganhar dinheiro com seus palpites sobre esportes? Siga nossos tutoriais e dicas sobre como fazer apostas esportivas.

Subscribe to our mailing list

* indicates required Primeiro Nome * Endereço de Email *