Conversion Hero

O que a acessibilidade tem a ver com SEO?

Um assunto muito comum de ser discutido, principalmente para quem está envolvido no mundo dos blogs, é a acessibilidade e sua importância para os bons resultados, tanto em termos de SEO quanto de conversão. Quando falamos que um site é acessível, normalmente, nos referimos a estar 100% do tempo online. Porém, o que poucos sabem é que a acessibilidade é muito mais do que manter o site no ar. Acessibilidade significa, em sua essência, tornar o site disponível para todas as pessoas, tenham elas algum tipo de necessidade especial ou não.

De acordo com o site Acesso Brasil, referência no assunto e parceiro do Governo Federal, acessibilidade significa dar a qualquer pessoa a oportunidade de acessar tanto a rede de informações quanto eliminar qualquer tipo de barreira que possa existir, seja ela arquitetônica, de disponibilidade de comunicação, de acesso físico, de equipamentos e programas adequados, de conteúdo e apresentação da informação em formatos alternativos. Um site perfeitamente acessível garante que qualquer pessoa que o visite possa interpretar as informações nele contidas.

Trazendo para o nosso mundo, ter um site acessível significa maximizar o número de visitas, aumentar o tempo de permanência no site, diminuir a taxa de saída, diminuir a taxa de rejeição e ficar mais bem posicionado no Google. Mas, ficar mais bem posicionado no Google? O que uma coisa tem a ver com a outra? A questão é que o Google é o primeiro a se preocupar com a experiência do usuário, e acessibilidade tem tudo a ver com isso. Imagine comigo, se um site é 100% acessível e outro é 50%, qual será a preferência do Google? Qual site ficará melhor posicionado se não considerarmos outros fatores de rankeamento? Com certeza, o site mais acessível.

SEO

No último artigo que eu escrevi, criei um novo blog e expliquei como é possível ganhar mais de 450 reais em 45 dias. Nesse blog, fiz questão de tornar muitos dos posts 100% acessíveis. Tinha cerca de 35 artigos e quase todos eles poderiam ser vistos e compreendidos por qualquer pessoa. Embora pareça que isso não faz nenhuma diferença, a questão é que pude ver uma indexação mais rápida e um melhor posicionamento dos artigos depois das mudanças na acessibilidade. O resultado foi uma ótima quantidade de visitas e conversões.

É provável que tudo o que eu fale de agora em diante soe muito familiar para muita gente, principalmente para quem conhece pelo menos um pouco de SEO. Você deve ter se perguntado, no parágrafo acima, como eu consegui garantir que meus artigos ficassem 100% acessíveis. A resposta é simples, eu fiz o que Google propõe em suas diretrizes de qualidade e que nós chamamos de SEO On Page. Atentei-me a alguns pontos extremamente importantes:

  • Equivalencia textual para as imagens
  • Utilização de cabeçalhos de forma lógica
  • Manter um estilo de apresentação coerente
  • Identificar o destino de cada link
  • Agrupar links relacionados entre si

Todos esses pontos atendem à lei de acessibilidade e existem cada vez mais evidências de que são extremamente importantes em termos de SEO. São tão importantes que resolvi lista-los a seguir para explicar sobre cada um, separadamente. É claro que existem vários outros itens, porém considerei esses como essenciais.

Equivalencia textual para imagens e componentes

No SEO: Atributo ALT nas imagens

Como já sabemos, as imagens são componentes essenciais para qualquer blog ou site que deseja ter um bom posicionamento nos mecanismos de busca. As imagens mostram que existe um complemento visual não textual para melhorar o conteúdo. Essencialmente, é apenas esse o objetivo delas. Porém, quando falamos em acessibilidade temos que garantir que ela esteja “visível” a todo o momento. E é exatamente esse o papel do atributo ALT das imagens.

Imagine que por algum motivo qualquer o navegador não carregue a imagem de um site. Se isso ocorrer, o texto do atributo ALT será apresentado em seu lugar. É através desse texto que as pessoas com deficiência visual, por exemplo, poderão entender o que está sendo mostrado, através de aplicativos de leitura de textos. E esse é o principal motivo pelo qual as imagens juntamente com uma descrição são tão importantes para o Google.

Utilização de cabeçalhos de forma lógica

No SEO: Tags de cabeçalho

Já estamos acostumados a ouvir falar das tags de cabeçalho e da importância que têm para a boa organização do site. Porém, por que não usar somente uma delas ou simplesmente negritar os subtítulos? Porque é necessário manter uma linha de raciocínio facilmente identificável. Note, na imagem abaixo, que cada tag de cabeçalho representa um nível. Em nossos blogs, normalmente temos a H1 como sendo o título principal e a H2 como os subtítulos. Caso exista algum item a mais para ser falado dentro de cada assunto dos subtítulos deve ser utilizada a tag H3 e, se mesmo assim ainda houver um assunto a ser dividido dentro dela, deve ser utilizado a tag H4, H5 e H6 sucessivamente.

Cabeçalho

Mesmo que isso seja muito abordado atualmente e tratado como algo sem muita importância, a tendência é que com as atualizações do Google isso se torne cada vez mais relevante. Claro, se for considerado juntamente com os outros fatores referentes a usabilidade e relevância.

Manter um estilo de apresentação coerente

No SEO: Manter um layout estático e de fácil navegação

Esse não é um ponto para atender especificamente aos mecanismos de busca, mas ao usuário em si. Manter um site bem estruturado, com conteúdo estático e de fácil navegação é o mínimo necessário para que os leitores possam acessá-lo facilmente. Isso parece muito óbvio, mas não é. Acredito que você, como internauta, já visitou websites onde ficou perdido quando clicava em um link e a posição das barras mudava, os textos não tinham um padrão definido, a navegação era extremamente complicada, os componentes desapareciam da tela misteriosamente, etc. Tudo isso, sem nos darmos conta, é levado em consideração tanto pelos leitores quanto pelos buscadores, por isso é tão importante.

Agrupar links relacionados entre si

No SEO: Não ter links apontando para todas as páginas a todo momento

Recentemente o Google lançou algumas atualizações que afetaram e continuam afetando muitos blogs. Uma delas leva em consideração justamente o fato de muitos links estarem presentes nas mesmas páginas o tempo todo. Embora isso já tenha se tornado comum para nós blogueiros, que mantemos um menu único em nosso blog, a boa prática de acessibilidade recomenda agrupar apenas links relacionados à página em questão.

Por exemplo, você possúi um blog que fala sobre Carros com as categorias Utilitários e Esportivos. No modelo de blog que estamos acostumados, essas duas categorias serão sempre apresentadas. No modelo baseado na acessibilidade, quando o assunto é Carro Utilitário, será apresentada a categoria relacionada Utilitários, quando o assunto é Carro Esportivo, será apresentada a categoria relacionada Esportivos. Esse é um exemplo simples, mas mostra o que significa agrupar links relacionados. O engraçado e intrigante nesse item é que ele faz parte das diretrizes de acessibilidade há muito tempo e recentemente o Google começou a se preocupar com isso também.

Ebook Exercícios para blogueiros

Identificar o destino de cada link

No SEO: Utilizar texto âncora descritivo

Note que tudo o que estamos discutindo diz respeito à acessibilidade, não aos mecanismos de busca em si. Então, de onde será que o Google tirou a idéia de que é importante utilizar textos âncora descritivos? Por que motivos o Google diz para evitar links como “clique aqui”, “nesse link”, etc.? Exatamente, o Google leva em consideração a acessibilidade. Acredito, fielmente, que essa pequena ligação já é o suficiente para definir esse artigo como um todo.

Se a acessibilidade é tão importante assim, por que não tornamos nossos sites cada vez mais acessíveis? Estamos em meio a mudanças incrivelmente grandes na forma como o algorítmo do Google vê os websites e blogs. A maior delas, com certeza, é o Panda Update que tem o objetivo de selecionar os melhores de acordo com o que tem internamente. Em outras palavras, boa parte das atualizações do Panda leva em consideração a acessibilidade. Por que não aplicar isso aos blogs?

Como tornar um blog mais acessível?

O site Da Silva, parte do projeto Acessibilidade Brasil, permite que você valide cada página do seu site ou blog baseado na lei da acessibilidade. Com ele é possível corrigir problemas e encontrar dicas de como tornar o site melhor em um contexto geral. Se você acredita que um blog ou site não é apenas feito para alguns grupos de pessoas, mas sim para toda e qualquer pessoa, faça um teste. Os sites e páginas aprovados recebem o selo de acessibilidade e um link dofollow, vale muito a pena.

Abraços!

Artigos
Relacionados

Rede Escolas Plus

  • Psicologia

    Artigos sobre Psicologia, Motivação e muito mais, de uma forma prática e simples que lhe permitem melhorar a sua vida pessoal e profissional.

  • Criatividade

    Melhore a sua Criatividade através de tutoriais de desenvolvimento web, webdesign, dicas de inspiração, e muito mais.

  • WordPress

    Torne seu WordPress numa verdadeira máquina com nossos artigos, templates exclusivos, plugins e tutoriais totalmente em português.

  • Freelancer

    Arrisque em sua carreira de Freelancer seguindo nossas estratégias, dicas e recomendações, e leve seu negócio ao sucesso já hoje.

  • Apostas

    Gostava de ganhar dinheiro com seus palpites sobre esportes? Siga nossos tutoriais e dicas sobre como fazer apostas esportivas.