Conversion Hero

Qual o futuro do seu negócio em caso de morte?

Embora nenhum blogueiro ou webmaster goste de pensar particularmente sobre este assunto, a verdade é que azares e problemas acontecem a todo o mundo, incluindo eu e você. Para blogueiros e webmasters que trabalham a tempo inteiro na internet e construíram negócios sustentáveis e sólidos ao longo dos anos, a questão da morte ou de um problema de saúde é algo que tem de estar equacionado e logicamente estipulado no planejamento de desenvolvimento desse mesmo negócio. Um problema de saúde que lhe impossibilite gerenciar os seus projetos de uma forma normal, tendo em consideração que você trabalha sozinho e não tem sócios, poderá ser um verdadeiro pesadelo caso você não tenha um plano de crise definido para uma situação de infortúnio como esta.

Existem vários tipos de cenários a equacionar quando o problema se resume ao falecimento ou a um problema de saúde grave. Todos os negócios online precisam de ser alimentados com enorme regularidade, o que significa que numa situação de infortúnio, você precisa de ter um plano B para colocar em ação, sob pena de perder tráfego, rendimentos e/ou até mesmo o seu negócio.

negócios

EQUACIONAR AS RAZÕES PARA UM PLANEJAMENTO

Antes de tudo o resto, é preciso você equacionar as razões pelas quais é importante realizar um planejamento sobre a sua sucessão na liderança do seu negócio, ou a forma como a sua família poderá agir caso lhe aconteça algo de grave que o impossibilite de trabalhar da mesma forma que até então. Antes de tudo o resto, você precisa de realizar um conjunto de questões a si próprio, que lhe permitam enxergar mais facilmente a direção e rumo que as coisas podem tomar:

  • A sua família tem conhecimento sobre o que você faz com o seu negócio?
  • No caso de um infortúnio, a sua família sentirá problemas financeiros?
  • A sua família tem conhecimentos suficientes para pegar no negócio e continuar o seu trabalho?
  • A sua família terá capacidade para contratar alguém para fazer o que você fazia?
  • A sua família terá capacidade para vender o negócio por um preço justo de mercado?
  • A sua família teria interesse em ficar com o seu negócio, ou não?

As respostas a este tipo de perguntas, irão ajudá-lo a estabelecer mais facilmente o planejamento que você considera mais apropriado a uma situação de infortúnio que lhe impossibilite de gerenciar os seus projetos e levá-los a bom porto. Logicamente, existem situações e casos diferentes de família para família e de negócio para negócio. Existem blogueiros que trabalham a tempo inteiro na internet com a sua companheira(o), mas existirão também situações de profissionais que trabalham completamente sozinhos e onde a família não tem conhecimento sobre o modelo negócio e/ou o know-how necessário para continuar com os projetos.

Ebook Exercícios para blogueiros

1º PASSO – CRIAR UM SEGURO DE VIDA

Antes de qualquer outra situação ou planejamento, você deverá criar um seguro de vida. Independentemente das respostas que você obtenha às perguntas acima descritas, dificilmente alguém conseguirá levar o seu negócio ao sucesso da forma como você o faz, ou vendê-lo pelo preço que você venderia caso fosse o negociador. Isto significa que ainda que o seu negócio possa continuar vivo e de saúde, ele provavelmente acabará por sofrer as perdas inerentes ao seu problema de saúde. Se a sua família estiver dependente dos rendimentos dos seus negócios online, então o seguro de vida faz todo o sentido.

Um seguro de vida normalmente está associado a uma quantia monetária que a sua família ou descendentes poderão receber em caso de você morrer ou passar por uma situação de invalidez. Por um preço relativamente baixo, é possível garantir que a sua família recebe algum dinheiro que lhe permita viver desafogada durante algum tempo, até que possa tomar uma decisão a respeito do seu negócio, por exemplo. Vejamos algumas vantagens de fazer um seguro de vida:

  • Dinheiro na mão para evitar problemas – A sua família ou descentes recebem de imediato o valor do prémio estipulado entre você e a seguradora, bastando apresentar a certidão de óbito. Dependendo dos valores (50 mil, 100 mil, 200 mil) a sua família receberá uma boa quantia de dinheiro que lhe permita evitar problemas numa primeira fase.
  • Tempo para pensar no negócio e evitar uma venda por impulso – Com o dinheiro que a sua família possa vir a receber da seguradora, ela ganha tempo para pensar no seu negócio e equacionar algumas das perguntas cima descritas, evitando dessa forma uma venda por impulso e necessidade de dinheiro. Quando uma família depende do dinheiro gerado por um negócio que é liderado por alguém que morre, o objetivo principal passa (quase) sempre por vender esse negócio para realizar dinheiro no imediato que permita a sustentabilidade da família. Neste caso, um seguro de vida evita um problema deste tipo e dá à sua família tempo suficiente para pensar sobre o que fazer com o seu negócio.
  • Dinheiro para investir no negócio – Dependendo do valor do prémio do Seguro, a sua família poderá também investir uma parte desse dinheiro na contratação de um ou mais profissionais que tenham capacidade para liderar o negócio e/ou fazerem aquilo que você fazia enquanto era vivo. Logicamente, se o seu negócio é algo que depende muito da sua imagem pessoal e profissional, esta situação tende a perder alguma da sua força natural. No entanto, se estivermos a falar de um negócio de geração de Leads e rendimentos com afiliados, sem nomes associados, existe a possibilidade de contratar pessoas para realizar o trabalho que você vinha a realizar.

2º PASSO – CRIAR UM FICHEIRO COM LOGINS E PASSWORDS

O segundo passo, é outro que basicamente você terá de fazer de qualquer jeito. Quer a sua família deseje continuar com o seu negócio, quer ela deseje vender, você terá sempre de fornecer todas as senhas e logins de programas de afiliados e empresas com que trabalha, para que a sua família possa usar ou entregar no ato de venda do negócio. Existem duas formas de você realizar esta ação: ou você cria um ficheiro de Excel protegido com Password, por exemplo, ou você cria uma conta no 1password que é basicamente um software de gerenciamento de logins e senha, que funciona somente com uma chave-mestra e faz exatamente o mesmo que o ficheiro de Excel. A diferença entre ambos é que o 1password é um serviço pago, ou seja, você terá de investir algo como $50 dólares para ter acesso ao software e usá-lo para colocar todas as suas senhas e passwords protegidas num local seguro.

1password

Tendo em consideração que em qualquer um dos casos (Excel ou 1Password) você terá de fornecer a chave-mestra ou password de acesso ao ficheiro, tanto faz qual o método que você prefira. No entanto, é importante que você trabalhe no sentido de criar esse banco de dados de senhas e logins, por forma a ter essa estrutura disponível na hora de a passar a alguém da sua família ou a outro profissional a quem deseje vender o seu negócio.

3º PASSO – CRIAR A SUA PRÓPRIA ORIENTAÇÃO

Outro aspecto importante passa por redigir um documento ou uma carta que especifique concretamente o que você deseja em termos de planejamento e orientação para o seu negócio e os cenários possíveis com os quais você se sente mais confortável. Nessa estruturação, você poderá especificar um conjunto de detalhes sobre qual o modelo que gostaria de ver implantado, e quais as ações que gostaria que a sua família tomasse para continuar com o seu negócio e fazê-lo crescer continuadamente, ainda que numa situação de perda irreversível.

  • Qual o seu desejo para o futuro do negócio? - Nesta situação, você deverá especificar qual é o seu maior desejo a respeito da continuidade do seu negócio, nomeadamente se você prefere que a sua família continue com o seu negócio, se prefere que alguém seja contratado para o seu lugar, ou se prefere simplesmente que o negócio seja vendido. Nesta última situação, tenha em consideração que um negócio deste tipo é vendido normalmente por 3 a 5 vezes o rendimento bruto, ou seja, antes dos impostos. Se o negócio fatura algo como R$50,000 por ano, você deveria comercializá-lo em torno de R$150,000 ou R$250,000!
  • Estabelecer um plano para o futuro – Dependendo da resposta à primeira pergunta, você precisará de estabelecer um plano para o futuro, nomeadamente designar alguém para continuar com o negócio, escolher um empresário alvo a quem vender o negócio, ou estabelecer as orientações necessárias para que a sua família continue com o negócio. Dependendo da resposta à primeira pergunta, você terá de colocar em prática um conjunto de várias diligências e orientações que permitam aos seus sucessores continuar com o negócio, sejam eles a família ou não.
  • Providenciar informações sobre o seu negócio – Para que o seu negócio possa ter um rumo, independentemente das suas escolhas, você precisa fornecer um conjunto de informações e orientações sobre a forma de trabalhar o seu negócio, por forma a que outro profissional ou familiar possa tomar as rédias do negócio. Isso inclui o seguinte:
    - Informações sobre despesas regulares para manter o negócio;
    - Acesso a Emails;
    - Logins e senhas de fornecedores de serviços e afiliados (Passo Nº2);
    - Contatos chave para negociar com as principais empresas e/ou esclarecer potenciais dúvidas;
    - Tutoriais passo-a-passo ou vídeo-aulas sobre como gerenciar conteúdos e alimentar os projetos;
    - Plano de negócios com principais projetos chave e fontes de rendimento a trabalhar;
    - Etc.

Todos estes pontos serão importantíssimos no gerenciamento do seu negócio, em especial o último ponto, que é basicamente onde você ensina tudo o que você sabe sobre os seus projetos e a forma de os gerenciar. Isso significa que você deverá trabalhar no sentido de formar os seus sucessores para a forma de trabalhar o negócio, quais as mais-valias, quais os pontos chave a serem trabalhos, fontes de rendimentos mais importantes, contatos de pessoas que o possam ajudar a desenvolver o negócio ou contatos de profissionais com quem negociar margens e rendimentos, etc. Todos estes aspectos serão fundamentais para que o seu sucessor ou a sua família possam continuar com o seu negócio em caso de um problema de saúde grave ou de você morrer, por exemplo.

Tenha em consideração que neste último ponto, os tutoriais e a forma de trabalhar o negócio não serão importantes quando se trata de uma venda, uma vez que a venda não pressupõem que você faça formação. No entanto, poderá ser usado como elemento de venda para negociações com o intuito de fechar negócio ou fechar um preço mais alto de venda.

ESTÁ NA HORA DE PROTEGER O SEU NEGÓCIO!

Embora este seja um tema relativamente sensível e que praticamente ninguém fala na blogosfera, é na verdade um aspecto muito importante do gerenciamento de negócios na internet. Recentemente tive a infelicidade de ver um colega de internet falecer ainda muito jovem, fruto de um problema de saúde, tendo deixado um legado muito grande em termos de negócio na internet que ninguém aparentemente sabe administrar. Numa situação destas, é importante que exista um planejamento prévio para que em caso de perda, o seu negócio possa ter um futuro e/ou continuar a gerar rendimentos para a sua família, garantindo dessa forma um futuro mais risonho para eles. Está na hora de proteger o seu negócio!

Até Já!

Artigos
Relacionados

Comentários (30) Interações no Twitter (41)

Gostou desse artigo?

Partilhar Comentar

Tweetar Artigo

  • Arlindo Armando

    Artigo um tanto quanto diferente, mas bastante útil. Pensar que você demorou anos para construir um negócio sólido e depois que você se for ele simplesmente será abandonado não é agradável.

    Abraços, Arlindo Armando

    25/03/2013

    Responder
    • Olá Arlindo, sem dúvida que é um assunto peculiar e diferente do que estamos habituados, mas que certamente passará pela cabeça de muitos profissionais. E pensar no futuro é sempre importante ;)

      Abraços

      25/03/2013 Paulo Faustino

      Responder
  • Renato

    Nunca tinha pensado nisso mesmo não. e... CONCERTEZA mais de 80 % das pessoas que comentarem esse post também não se preparam para essas coisas. A maioria de nós blogueiros somos autônomos e não temos ninguém para ajudar.

    Confesso que agora FIQUEI COM MEDO!

    Vou analisar bem essa questão!

    25/03/2013

    Responder
    • Renato, não é preciso ter medo de uma coisa tão natural. É preciso sim planejar corretamente os seus passos, para que o futuro do seu negócio esteja salvaguardado, bem como os interesses da sua família. Nada mais do que isso ;) Abraços!

      25/03/2013 Paulo Faustino

      Responder
  • Emerson Pereira

    Parabéns pelo Artigo.
    Estava pensando nisso esses dias e parece que você leu meus pensamentos.
    Sucesso e Muita paz!

    25/03/2013

    Responder
    • Olá Emerson, fico contente que este artigo tenha chegado na hora certa para si! Boa sorte com seu planejamento! Votos de grande sucesso. Abraços!

      25/03/2013 Paulo Faustino

      Responder
  • Silvano

    Olá Paulo Faustino,

    Confesso que por muitas vezes cheguei a pensar sobre esse assunto. Contudo não havia parado para tomar algumas dessas ações que citou no seu post. Vou logo implementar pelo os passos que citou. O primeiro já tenho então me falta criar o ficheiro com o login e senhas e criar outro com as orientações.

    Parabéns pelas dicas.

    25/03/2013

    Responder
  • Rodrigo M

    Na verdade, dificilmente alguém da família pode ficar sabendo sobre tudo que é feito em um negócio. Temos segredos industriais que nem mesmo a esposa sabe, ou se sabe não entende o bastante.

    Para tocar um negócio, seja ele qual for, é preciso "enxergar o desenho todo", não apenas ouvir falar desse desenho.

    No caso da Apple, acredito que seu visionário Steve Jobs faz muita falta, apesar dele ter deixado a empresa navegando em águas tranquilas, poderia haver uma grande revolução por conta de um insight que só o próprio Jobs seria capaz de receber dos céus.

    Nesse momento não seria uma boa ideia partir para o além, tenho muito trabalho até ver meus negócios funcionando sem mim.

    Abraço Paulo, você acordou inspirado hoje.

    25/03/2013

    Responder
    • Olá Rodrigo, concordo e discordo da sua opinião :) É verdade que existem alguns segredos relacionados com o seu trabalho, algo que é perfeitamente legítimo, em especial se você não tiver sócios ou familiares envolvidos. A partir do momento em que existem, não podem existir segredos ;)

      Quanto ao caso do Steve Jobs, que por sinal é alguém que admiro pelo legado que deixou, eu sou da opinião que ninguém é insubstituível, ainda que como o Jobs dificilmente se encontre alguém tão rápido. Há pessoas que só aparecem de décadas em décadas, mas a verdade é que a vida e os negócios continuam, razão suficiente para se fazer um planejamento e se delegar funções na hora certa, tal como o próprio Jobs fez ao educar o seu sucessor Tim Cook para fazer o trabalho de CEO ;) Se Steve Jobs não tivesse pensado à frente do tempo e previsto que poderia falecer, a Apple hoje estaria num cenário bem complicado ;)

      Abraços

      25/03/2013 Paulo Faustino

      Responder
  • Conteúdo Dinheiro

    Caramba ... eu ainda não tinha pensado nisso. Mas é algo que devemos colocar em palta mesmo, já que em um negócio off line existe todo o aparato legal para se fazer, no mundo on line temos que nos adaptar.

    26/03/2013

    Responder
  • Erica Matos

    Olá, Paulo!

    Com certeza a maioria das pessoas não tinha visualizado este assunto "O que fazer com este negócio na internet construído a duras horas de trabalho?" , e em complemento, muitas vezes sob o descrédito de muitas pessoas.

    Realmente, é algo extremamente importante para se pensar e começar a planejar, e seu artigo chama a nossa atenção, para como devemos nos preparar para o futuro, uma vez que não podemos prever, por quanto tempo nosso passe será válido nesta nossa passagem.

    Super abraços!!!

    26/03/2013

    Responder
  • Ana Muniz

    Acredito que absolutamente todas as pessoas que trabalham com negócios pela internet e já têm um rendimento bom, de 5 mil dólares mensais para cima, já pensaram algum dia sobre o assunto.

    Quando eu ganhava algo em torno de 300 dólares mensais, eu realmente nem pensava no assunto, pois depois de minha morte, a perda daquilo que criei não teria grande impacto para minha família.

    Porém atualmente, com a renda que tenho, com sites e blogs, muitos clientes, consequentemente muitos compromissos, estes pontos que você citou são muito importantes, já pensei várias vezes no assunto, e devido á grande variedade de negócios nos quais trabalho, acredito que suas dicas são bem úteis, porque uma pessoa sozinha não saberia tocar meus negócios de forma correta, precisaria de 2 ou mais pessoas, com bom conhecimento na área.

    A questão do seguro de vida é um dos mais importantes, porque na minha família não tenho ninguém com vontade ou conhecimentos para tocar meus negócios, e se após minha morte, passarem o negócio para ser gerenciado por pessoas que traiam meus familiares, e acabem roubando tudo, clientes, contas, autorias de produtos, sites e blogs, ao menos meus familiares terão um bom dinheiro para tocar suas vidas, de outra forma, que eles acharem melhor.

    Em vida, acredito que uma das coisas mais importantes á fazer é, pensando no dia de hoje, investir o dinheiro ganho mensalmente, em coisas que possam valorizar bastante, como terrenos e imóveis, por exemplo. Quando eu morrer, mesmo que meus negócios morram junto depois de um tempo, espero até lá ter comprado vários terrenos e imóveis.

    Tomara que eu possa viver muitos anos e comprar dezenas de terrenos e imóveis. Eu trabalho muito, então mereço contruir algo de bom tamanho para mim e para minha família. Depois de minha morte, eles poderão também viver da renda do aluguel dos imóveis, e vender um terreno quando houver uma necessidade grande na família.

    Sim, eu amo minha família!

    Abraço!

    26/03/2013

    Responder
  • Carlos Akira Higuti

    Já havia pensado sobre caso falecesse, acho tudo morreria comigo. Na verdade não pensei muito a fundo. Com esse seu artigo e os pontos citados, é interessante pensar seriamente, caso venha acontecer. Excelente artigo! Muito obrigado por compartilhar.
    Um abraço!

    26/03/2013

    Responder
  • Gustavo Viegas

    Um tema muito importante, que sem dúvida serve não só para os empreendedores online, como offline. Recentemente perdi um amigo que era contador, tinha um escritório em sociedade com outros contadores, um escritório com uma grande clientela. Devido a uma complicação em uma cirurgia que era para ser simples, ele veio a falecer. O problema foi que ele não pagava a previdência a mais de 2 anos, e sua família não conseguiu a pensão, o que gerou um peso muito grande para sua família.

    Agora em se tratando de negócio online, com certeza os detalhes a cuidar são maiores, mas como bem falou o Paulo, mais que necessários.

    Apenas gostaria de acrescentar que outro "passo" que o empreendedor pode fazer é pagar a previdência social como autônomo, no caso de não ser empresário, deixando sua família com uma renda. Ao menos aqui no Brasil isso é possível, não sei em Portugal.

    26/03/2013

    Responder
  • mestre dos sites

    Outro dia, conversavamos sobre isso la no buteco adsense, é algo complicado, eu hoje por exemplo, acho que pingariam alguns trocos do adsense , ja q coloquei o banco rendimento pra pagar automaticamente, pelo menos usn 4 meses minha familia receberia.Mas realmente, minhas senhas e coisas e tal seria bem complicado, hoje ninguem sabe...

    26/03/2013

    Responder
  • Manassés Moraes

    Olá Paulo
    Olá Galera

    Excelente artigo. Eu mesmo já pensei muito nisso, porém só agora que estou começando a ter bons resultados com meu blog é que posso começar a me planejar o futuro do negócio.

    Abraços, seja sempre um sucesso!

    26/03/2013

    Responder
  • Ricardo Rojas Sierban

    Olá Paulo, excelente artigo que abrange inclusive qualquer profissional, principalmente os autônomos.
    Tenho pensado em uma situação destas já a algum tempo e inclusive já conversei com minha família sobre isso.
    Apesar de ainda não ter lucros exorbitantes com o meu blog tenho certeza que os terei, então não posso deixar de pensar em uma aposentadoria para a família.Eu gostaria muito que a minha filha pudesse no futuro dar continuidade aos meus negócios mas isso depende de seus desejos como profissional, mas como ela ainda é muito nova vou aguardar um pouco mais.

    26/03/2013

    Responder
  • Maicon Oliveira

    Olha seu artigo é muito bom e completo.....Mais temo que admitir que nem sempre é fácil confiar em familiares ainda mais se você é solteiro.

    Quanto se é casado é mais fácil compartilhar as informações com sua esposa por exemplo.

    26/03/2013

    Responder
    • Um caso recente aqui no Brasil um das mulheres mortas no incêndio da Boate Kiss em santa maria.......Uma estudante tinha um blog de moda, li o artigo no terra tinha o link e tudo fui ao alexa ver a relevância o site dela...estava 2 mil e pouco para o brasil quer dizer ela tinha um site de relativo sucesso e que rendia uma grana boa ........até por que tinha anúncios de lojas na lateral do site dela......voltei ao site depois de uns 20 dias tudo igual.......hoje o site não esta mais no ar...trabalho perdido infelizmente.

      27/03/2013 Maicon Oliveira

      Responder
  • MARCOS RIBAS

    Realmente é sempre bom ter em base os planejamentos adiantados os chamados planos de ação show de bola o post

    26/03/2013

    Responder
  • Douglas Duilio

    Eu não diria que compartilhar seu login e senha com esposa seja uma alternativa 100% eficaz. Num caso de desentendimento sério você pode virar vítima da sua mulher. Deve ser alguém de muita confiança e que conheça realmente a muitos, muitos anos. Hoje em dia deve-se ficar muito atento com tantas coisas acontecendo.

    É claro que se deve pensar em passar sua fonte de renda para sua família em caso de morte e por isso é importante pensar em como partilhar isto numa tragédia.

    Parabéns pelo post Paulo faustino!

    27/03/2013

    Responder
  • Cláudio Corgozinho

    Olá, Paulo!

    Apesar do post ser um pouco mórbido é sem dúvida imperativo que o empreendedor tenha esse plano devidamente traçado. Afinal de contas, a maioria de nós tem dependentes que vivem dos rendimentos dos negócios (online e tradicional). Considero importante dividir com o cônjuge informações cruciais para a continuidade do empreendimento, com o fim de resguardar a família e outros envolvidos para o caso da nossa falta.

    Abraço e sucesso!

    28/03/2013

    Responder
  • Diogo

    Interessante o assunto. gostei da maneira que foi abordado. Mesmo não sendo um assunto que nos sintamos confortáveis, é sim importante ter um plano de ação pois envolve os familiares diretamente. Li alguns comentários e também vi alguns que trouxeram detalhes também interessantes.
    Entendo que o post trouxe o assunto em evidência e cada um tem de tomar as ações e adaptá-las a cada situação particular

    29/03/2013

    Responder
  • cledenilson

    isso é um assunto que poucos gostam de discuti, pois envolve o lado negro da vida que é morte, mais não menos importante , pois temos de pensar sempre nos que são deixados para trás ., eles jamais podem ficar desamparados.

    31/03/2013

    Responder
  • Haroldo Martins

    Parabéns pelo artigo!

    É aquele velho ditado "o seguro morreu de velho".

    Obrigado pelo alerta, muitas pessoas como eu não pensaram nisso.

    Grande abraço de sucesso!

    02/04/2013

    Responder
  • TrabalhoemJoinville

    Excelente artigo.Nos faz refletir sobre nosso propósito de vida.De que adiantaria construirmos algo de valor se ao partirmos dessa para melhor nossas sementes não pudessem usufruir e dar continuidade colhendo novos frutos.Apesar de ser meu primeiro comentário, sou leitor assíduo de seus artigos, muito obrigado por acrescentar tão bons conteúdos diariamente.Abraços e muito sucesso!

    09/04/2013

    Responder
  • Luis Ferreira

    Olá Paulo,
    Parabéns pelo artigo.
    Por acaso, na semana passada, me ocorreu este pensamento, mas não consegui achar uma solução para a questão.
    Poder deixar a familia a beneficiar do nosso trabalho seria excelente.
    Obrigado pelas dicas.

    Abraço

    11/04/2013

    Responder
  • Arthur Reis

    Muito interessante. Nunca tinha parado para ponderar estes assuntos. O afastamento forçado de nosso negócio pode trazer graves consequências. Fora a morte, que ninguém gosta de pensar sobre ela.

    13/04/2013

    Responder

Deixe seu comentário

Seu Gravatar

Para você partcipar dessa lista tem de estar cadastrado no Twitter. Cadastre-se agora!

Rede Escolas Plus

  • Psicologia

    Artigos sobre Psicologia, Motivação e muito mais, de uma forma prática e simples que lhe permitem melhorar a sua vida pessoal e profissional.

  • Criatividade

    Melhore a sua Criatividade através de tutoriais de desenvolvimento web, webdesign, dicas de inspiração, e muito mais.

  • WordPress

    Torne seu WordPress numa verdadeira máquina com nossos artigos, templates exclusivos, plugins e tutoriais totalmente em português.

  • Freelancer

    Arrisque em sua carreira de Freelancer seguindo nossas estratégias, dicas e recomendações, e leve seu negócio ao sucesso já hoje.

  • Apostas

    Gostava de ganhar dinheiro com seus palpites sobre esportes? Siga nossos tutoriais e dicas sobre como fazer apostas esportivas.